A pretexto da pandemia o PSD e o CDS aprovaram uma norma abusiva que permite o voto por procuração dos deputados ausentes dos plenários. No limite podem estar todos os 23 deputados da oposição na sala e bastam um do PSD e outro do CDS, para garantir a vitória destes nas votações.

Gastar um milhão euros para apoiar a compra de 200 carros novos, para quem tiver 25.000 euros disponíveis faz algum sentido em plena pandemia, não há outras prioridades?

A promessa de proporcionar estacionametno gratuito aos profissionais do SESARAM esfumou-se

A MEO concentrou os operadores do centro de atendimento telefónico do Funchal num só piso em plena pandemia, quando deveria proporcionar maior distanciamento entre colegas de trabalho.

O PSD enganou bem os madeirenses com a questão do ferry, prometeu trazer de volta a ligação marítima de passageiros, lançou concursos internacionais, mas tudo não passou de uma encenação para no fim ficar tudo na mesma: deixar a Madeira refém do monopólio do grupo que controla o transporte de mercadorias e os portos ( os mais caros da Europa e sem pagar contrapartidas).

Páginas

DEPRIMENTE A LUTA PELOS "TACHOS" NO SESARAM