Em Portugal as crianças continuam a enfrentar grandes dificuldades importantes naquilo que respeita ao cumprimento dos seus direitos. Em julho de 2019 foi rejeitado pelo PS, PCP e CDS a proposta de lei do Bloco de Esquerda que garantia a proteção devida às crianças testemunhas de violência doméstica, reconhecendo-lhes o necessário apoio e direito à proteção.

Opinião

Paulo Sousa

Falta mão-de-obra na Hotelaria?

“Falta mão-de-obra na Hotelaria”,
Esta frase é das mais reproduzidas na imprensa associada ao sector e não só; será verdade? Para os empresários do sector, esta é a realidade que tentam passar para o exterior; A meu ver, NÃO, e com todas as letras maiúsculas.

Roberto Almada

“Enquanto houver estrada para andar”

Pela primeira vez teremos, na Madeira, uma coligação de partidos no governo regional.

Guida Vieira
Guida Vieira

Ser resiliente é fazer acontecer

Nas eleições para a Assembleia da República, estou convictamente a apoiar a eleição de um deputado do BE

Maria Seifert Miranda
Maria Seifert Miranda

Salvar os Serviços Nacional e Regional de Saúde

O Bloco não é contra a liberdade dos utentes escolherem o privado, não é isso que está em causa. O Bloco é contra é que o dinheiro público seja usado para pagar aos privados e não utilizado em melhorar o público. Que os utentes não tenham que se socorrer dos privados por não haver resposta pública, mas que o façam por livre e espontânea vontade.

Paulino Ascenção
Paulino Ascenção

A ressuscitação do Único Importante

Esta campanha tem a marca do Único Importante, o PSD ressuscitou o seu UI, deu-lhe medalha de mérito, no que foi ajudado pelo PS. O PS rendeu-se à lógica do UI, o seu próprio e o partido envergonhado de si mesmo esconde-se. De um lado e do outro muita imagem e marketing, poucas ideias.

A 6 de Outubro, o voto no Bloco de Esquerda é o garante de respeito por quem trabalha e faz a economia deste País. Pelos trabalhadores de hoje e pelo futuro laboral das novas gerações.

A 6 de outubro é importante ir votar e votar no Bloco de Esquerda que está sempre ao lado dos mais desprotegido para forçar um maior equilíbrio social, defendemos os mais frágeis sempre e não só nas eleições.

O Bloco defende maior orçamento para a saúde, para melhorar a resposta do serviço público, separação clara com o privado, valorização dos profissionais - um serviço público universal, geral, gratuito e de qualidade.

O Bloco defende o fim das propinas, maior investimento no Ensino Superior, em residencias universitárias e maior estabilidade dos orçamentos das Instituições e das vidas dos funcionarios, docentes e investigadores. 

Os mais velhos não podem ser tratados como um peso para a sociedade foram eles que fizeram a nossa história e são a faixa etária mais desrespeitara pelo governo Regional.

Há uma teia densa montada pelo PSD entre o Governo e os grandes grupos privados que controla tudo e impede qualquer iniciativa estranha a esses interesses de ter êxito, seja a iniciativa empresarial, cultural, desportiva ou outra. Tal como os eucaliptos o PSD-M seca tudo em volta.

Bloco é o único partido que aponta os problemas fundamentais e indica a mudança necessária para a Madeira. O PS fala em mudar, mas não apresenta uma única proposta concreta que corrija as injustiças escandalosas criadas pelo PSD. O CDS esse é o partido dos senhorios e está pronto a dar a mão ao PSD para ficar tudo na mesma.