Autarquias

Destaque

Bloco aposta em Tiago Camacho para a Câmara Municipal do Porto Santo

Chama-se Tiago Camacho, tem 27 anos de idade, trabalha na restauração, é um independente que agora se estreia no domínio político e pretende empreender uma mudança no panorama autárquico porto-santense. Eis a descrição sintética do cabeça-de-lista do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal do Porto Santo.

BE quer que o concelho de Machico seja mais inclusivo e adaptado a todos

Ricardo Giestas, candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Machico, crítica a falta de aposta na mobilidade do concelho.

Notícias

O hotel beneficiou de 2,5 M€ de fundos comunitários, no âmbito de um programa destinado a PME’s, apoios que deveriam ter como prioridade a diversificação da economia e não reforçar a peso o turismo que já tem dinâmica própria . Já os pequenos negócios não beneficiam desta benevolência e da ajuda das autoridades, não podem funcionar sem licença e nem têm financiamento do governo para formar o seu pessoal.

PSD e CDS vêm com a conversa mentirosa do medo da esquerda. Na verdade foram PSD e CDS quem cortou as pensões aos velhinhos, o abono de família às crianças, fizeram tantos pequenos negócios fechar, tantas famílias perder o emprego, a casa e ter de emigrar. PSD e CDS foram quem nos roubou o futuro.

Setenta meses de crescimento, segundo as estatísticas do GR, a taxa de desemprego mais baixa desde 2012, mas tanto estabelecimento por reabrir e dois mil candidatos para 20 vagas (na CMF), 200 dos quais licenciados, quando se exige o 12º ano. A realidade desmente as estatísticas e o discurso do Governo Regional. As pequenas empresas são quem cria a esmagadora maioria do emprego, no setor privado, mas as grandes é que têm toda a atenção e tratamento de favor e são quem manda no Governo.

Em que mundo vive Calado!? Diz que há falta de mão de obra e num concurso para 20 vagas apresentam-se mais de dois mil candidatos, cresce o número de beneficiários do RSI. Vive na fantasia ou toma-nos por parvos?

O museu do romantismo não atrai mais turistas, não resolve os problemas fundamentais que afetam o turismo - aeroporto e ligações aéreas - nã contribiu para diversificar a economia. É um capricho de Albuquerque, não precisamos de romantismo, precisamos sim de realismo.

Páginas