O apoio à compra de carros eléctricos para uso particular, num milhão de euros, é uma ajuda à compra de brinquedos caros por meninos ricos, não vai resolver nenhum problema ambiental e muito menos do congestionamento do transito e da ocupação do espaço útil da cidade. Esse valor deve ser antes canalizado para investimento nos transportes públicos colectivos.

O SESARAM tem sido palco de um espetáculo deprimente, de disputa de tachos, oferecido à população pelo novo Governo Regional, que afinal e apesar da entrada do CDS não tem nada de novo.

O PSD enganou bem os madeirenses com a questão do ferry, prometeu trazer de volta a ligação marítima de passageiros, lançou concursos internacionais, mas tudo não passou de uma encenação para no fim ficar tudo na mesma: deixar a Madeira refém do monopólio do grupo que controla o transporte de mercadorias e os portos ( os mais caros da Europa e sem pagar contrapartidas).

O Governo propõe-se comprar o que deu antes de mão beijada (a gestão do CINM) e que permitiu ao grupo Pestana arrecadar mais de 50 milhões ao longo dos anos sem ter investido nada que justifique tamanhos lucros. É de um privilégio que se trata.

O governo Regional que repudia a nova taxa da TAP, mas não repudia o quadro legal que dá à TAP total liberdade para criar taxas, subir os preços e abusar dos madeirenses - a liberalização das ligações aéreas.

Páginas