Notícias

O ferry nem é um teste, é uma zombaria.

O Governo Regional em parceria com o grupo Sousa fazem gato-sapato dos madeirenses. E o PS ajuda à farsa com a manobra de diversão de apontar Lisboa como o destino da ligação ferry, em alternativa a Portimão

O CINM tem a solidez das bolas de sabão

Os resultados do CINM em 2018 mostram duas grandes fragilidades: a grande variabilidade da atividade, e o diminuto impacto na criação de emprego. A gestão privada não se foca na criação de emprego, mas sim em dar lucros fáceis aos accionistas.

A competitividade na escola e no trabalho levam à violência

A instrução por sua vez é mercantilista, utilitária, muito virada para a competitividade e para o proveito imediato que dela se possa retirar e esquece o lado humano dos alunos. A formação deverá ser mais humanista, e promover a inteligência emocional dos jovens. A violência decorre da dificuldade em lidar com as emoções.

Bloco quer uma só companhia de transportes públicos e preços a tender para gratuitos.

Os transportes são um fator importante na vida das pessoas, consomem uma fatia relevante do rendimento mensal e do tempo disponível. Quanto mais baratos e mais rápidos, melhor para o bem estar e felicidade de quem trabalha.

PSD e CDS "casaram" por antecipação

O PSD faz fretes ao CDS, ao aprovar as suas propostas dos cuidadores informais e dos passes sociais, um sinal claro de que já se entenderam para depois das eleições regionais de setembro.

Rui Ferrão representa a Madeira nas listas do BE às europeias.

O dirigente regional ocupa a sétima posição na lista do Bloco de Esquerda ao Parlamento Europeu.

 

Tampão verde não passa do papel?

São anunciados projetos de zonas tampão para travar o avanço dos fogos, milhões para aquisição de terrenos, mas falta o essencial, gerir o coberto florestal, combater as espécies altamente combustíveis e promover as espécies mais resistentes.

Revolta da Farinha: quando o Povo se levantou contra o monopólio

É necessária uma nova revolta do Povo da Madeira (pacífica, através do voto) pelo fim dos monopólios, pelo fim dos privilégios de alguns a quem tudo é permitido, por maior justiça social.

Para o PS os monopólios são para acabar ou para continuar?

Os sinais vindos do PS não são de mudança, mas sim de continuidade da política do PSD de subserviência aos privados, de proteção ao monopólio que asfixia a economia regional e encarece o custo de vida dos madeirenses. A ministra do Mar deve clarificar porque mudou de opinião sobre o ferry, agora apoia o que antes não lhe interessava.

Um porta-contentores não substitui o ferry

O transporte de passageiros em porta-contentores não afasta a necessidade do ferry o ano inteiro. O anuncio deste serviço é uma fantochada para o monopólio continuar a defender-se, PSD e PS devem clarificar se estão ao lado do interesse publico ou vão continuar a proteger o monopólio.

Páginas